Busca

Secretário de Planejamento e Gestão do MPPB é empossado

Modernização administrativa. Esse é o ponto crucial apontado pelo titular da nova Secretaria de Planejamento e Gestão do Ministério Público da Paraíba (Seplag-MPPB), o promotor de Justiça Aacute;drio Nobre Leite, como fator para dar mais efetividade e excelência ao trabalho prestado pela instituição à sociedade.

A solenidade de posse de Aacute;drio Leite ocorreu no final da manhã dessa quarta-feira (4), no gabinete do procurador-geral de Justiça, Bertrand de Araújo Asfora, e foi prestigiada por vários procuradores e promotores de Justiça e servidores da instituição. O pai do empossado, José Leite, também esteve presente à solenidade.

Criar a Seplag é uma das orientações que constam nos estudos feitos nos anos anteriores sobre o redimensionamento administrativo do MPPB. A medida foi apontada pela empresa que prestou consultoria à instituição como fator estratégico para que ocorram mudanças estruturantes importantes para o aprimoramento do Ministério Público estadual. A escolha de Aacute;drio Leite para ficar à frente da nova secretaria foi feita pelo procurador-geral de Justiça, Bertrand Asfora.

Aacute;drio Leite é titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de João Pessoa e esteve à frente de vários projetos importantes implementados no Ministério Público estadual, desde 2009. Como coordenador do antigo Centro de Apoio Operacional de João Pessoa (1deg; Caop), participou do processo de criação dos Centros de Apoio Operacionais Temáticos e também foi um dos idealizadores de projetos que foram premiados nacionalmente entre as instituições que integram o Sistema de Justiça Brasileiro, como o #39;Jornal do Ministério Público Social#39; e o programa de rádio #39;MP Notícias#39;. Ele também coordenou a Gerência de Planejamento e Gestão (Geplag) e o Centro de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e foi secretário-executivo do Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Justiça (CNPG).

Discursaram na posse do secretário o corregedor-geral da instituição, procurador de Justiça Alcides Jansen; o secretário-geral do MPPB, promotor de Justiça Carlos Romero Lauria Paulo Neto; os procuradores de Justiça Valberto Lira e José Roseno Neto; e o procurador-geral Bertran Asfora. Todos enalteceram a escolha do nome de Aacute;drio como primeiro secretário da Seplag. “Tenho certeza de que ele fará ainda mais pela instituição. E hoje só temos a agradecer por tudo que Aacute;drio já fez pelo Ministério Público”, ressaltou o procurador-geral de Justiça.

Aacute;drio Leite disse que três fatores o levaram a aceitar o novo desafio. “Primeiro, por entender que qualquer cargo em nosso Ministério Público é, em essência, um meio para prestar um serviço específico e prioritário. Penso assim, sempre enxergando o cargo como um espaço criado para a prestação de serviços definidos, com disponibilidade e motivação para empreender todos os seus esforços. Segundo, porque acredito nos promotores, procuradores e servidores de nosso Ministério Público, no sentimento que carregam de dar o melhor. Terceiro, pela possibilidade de contribuir para esse aprimoramento institucional, a qualquer tempo, com muito trabalho e seriedade”, disse.

Gestão participativa

De acordo com o secretário de Planejamento e Gestão do MPPB, o maior desafio com o qual vai se deparar é a insuficiência de pessoal e a consequente sobrecarga de trabalho já existente nos setores. “Todos os integrantes do Ministério Público da Paraíba estão com intensa carga de trabalho, refiro-me a membros e servidores de nossa casa. Isso dificulta a implantação de uma nova lógica de profissionalismo, revisão de comportamentos funcionais, enfim, a perspectiva de abrir mais um ambiente, dentre todos os que já existem, para propiciar as mudanças tão importantes que precisamos. Tal contexto precisa ser enfrentado”, explicou.

Para enfrentar isso, ele pretende investir na gestão participativa. “Temos que verificar as nossas prioridades e definir a urgência dos esforços. Eacute; essa a proposta inicial. Abrir espaços e aproveitar os espaços existentes para inserir ferramentas de gestão participativa, rediscutir nossa agenda e iniciar uma comparação entre a estrutura organizacional que existe e quais as mudanças que podem ser feitas”, adiantou.

Na avaliação de Adrio Leite é preciso que todos os que fazem a instituição ndash; membros e servidores ndash; estejam engajados e compromissados com esse projeto. “Não se aprimora uma estrutura sem que haja o envolvimento de todos. O sentido de equipe é fundamental. Para isso, temos que verificar as nossas prioridades e definir a urgência dos esforços”, enfatizou.

Diretrizes

O secretário de Planejamento e Gestão informou que algumas linhas ou diretrizes de trabalho já estão pensadas, todas voltadas para o aprimoramento institucional.

São quatro núcleos integrantes dessa nova estrutura de planejamento e gestão: o primeiro, com enfoque na gestão estratégica, no que foi eleito como mais importante e merecedor de atenção especial; o segundo, voltado para a discussão das rotinas administrativas (processos); o terceiro, referente à implantação de um escritório de projetos. “Isso é fundamental para termos uma metodologia que possa abrigar todas as iniciativas institucionais”, destacou.

O quarto núcleo integrante da nova estrutura de planejamento e gestão é resultante das questões orçamentária e financeira e visa buscar maior otimização de recursos.

Desafios

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão, a modernização administrativa é um ponto crucial para que o MPPB possa dar respostas cada vez mais satisfatórias aos problemas da sociedade. “Diversas ferramentas de gestão precisam e devem ser estudadas, avaliadas, implementadas e monitoradas. O maior desafio do Ministério Público da Paraíba, talvez até do MP Brasileiro, é sincronizar, de um lado, os esforços de seus integrantes que trabalham duro para ver uma sociedade melhor e, de outro, uma estrutura institucional que permita maior qualidade, mais eficiência e, portanto, melhores resultados para todas as pessoas. Somos, todos nós do MP, prestadores de serviços relevantes e especialmente confiados pela Constituição Federal. Precisamos ter dignidade para desenvolver nossa missão e só se avança nisso com mudanças importantes na gestão de nossa estrutura organizacional e de nossos serviços”, defendeu.

Fonte: MPPB

Veja também ...