Busca

Promotora de Justiça faz defesa oral ao candidatar-se a promoção por merecimento

Fato acontece pela primeira vez na história, com a promotora Andréa Pequeno ocupando a tribuna durante a sessão do Conselho Superior do Ministério Público.
O Conselho Superior do Ministério Público está votando, na sessão da sexta-feira (18 de novembro), vários editais de promoção e remoção por merecimento e por antiguidade, que estão sendo julgados pelos critérios objetivos de pontuação. Pela primeira vez na história das promoções, um candidato pode fazer sustentação oral e defender a sua postulação da tribuna da sessão.
No primeiro edital apreciado, o de nº 9, a promotora de Justiça Anita Bethânia Silva da Rocha foi promovida por merecimento ao cargo de 1º promotor de Justiça da Promotoria Cível da Comarca de Campina Grande. Ela figurou na lista tríplice tendo obtido sete votos, ao lado das promotoras Gláucia Maria de Carvalho Xavier, também com sete votos, e Jovana Maria Silva Tabosa, com cinco votos. No critério de desempate, Anita Bethânia foi a promovida por ter recebido mais votos que a sua colega Gláucia Xavier.
O segundo edital apreciado foi o de nº 10, em que foi promovido pelo critério de antiguidade o promotor Alley Borges Escorel, que responderá a partir de agora pela 1ª Promotoria de Justiça Curadoria da Infância e da Juventude da Promotoria de Justiça Especializada da Comarca da Capital. A ascensão de Alley Escorel foi elogiada pelos procuradores Marcos Navarros, Alcides Jansen e pelo procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, que observaram

Veja também ...