Diretoria da APMP se reúne para discutir proposta de realização de debate entre os candidatos a PGJ

31

A diretoria da Associação Paraibana do Ministério Público se reuniu na manhã desta segunda-feira (25) e deferiu os requerimentos formulados pelos associados Bertrand de Araújo Asfora, Carlos Romero Lauria Paulo Neto e Amadeu Lopes que pleiteiam a realização de um debate entre os interessados ao cargo de procurador-geral de Justiça da Paraíba.

Além do presidente Bergson Formiga, participaram da reunião o primeiro secretário, Rodrigo Pires de Sá; o diretor cultural, João Benjamim Delgado Neto; o diretor jurídico, Leonardo Quintans Coutinho, o diretor de Ouvidoria e Comunicações: Márcio Gondim do Nascimento e diretor da sub-sede de Cajazeiras, Stoessel Wanderley.

Após a aprovação do pedido, a diretoria passou a fixar parâmetros para a realização do debate. Ficou decidido que o mediador não terá vinculo com o Ministério Público e que o debate será apenas para membros e servidores da instituição. Será criada uma comissão para análise dos pedidos de direito de resposta formada pelo diretor jurídico, Leonardo Quintans, diretor da sub-sede de Cajazeiras, Stoessel Wanderley e pelo ouvidor Márcio Gondim.

O debate será realizado em quatro blocos. O primeiro dedicado à apresentação dos candidatos. No segundo, os cada candidato terá que fazer uma única pergunta para um outro concorrente. As perguntas do terceiro bloco serão formuladas por membros e servidores, previamente encaminhadas à diretoria da APMP, que também vai formular perguntas de interesse da classe, para que sejam sorteadas durante o debate. O último bloco será para as considerações finais.

Uma reunião entre a diretoria e os candidatos ainda vai acontecer quando o prazo das inscrições terminar.